Alergia ou Intolerância alimentar: Como comer ainda pode ser um prazer?

Fonte Elisa Clozel - Assessora Imprensa 27/02/2013 às 21h


A alimentação pede restrições? A Fit Gourmet tem soluções saborosas e inteligentes para ajudar nesta nova fase!

Você já se perguntou a diferença entre alergia e intolerância? Ambas palavras são usadas de forma comum, como se fossem a mesma coisa e, na verdade, não são. Entretanto, ambas restringem a alimentação e a oferta de produtos disponíveis em mercados convencionais.

Aline Möller, idealizadora da Fit Gourmet, explica: “O principal desafio da Consultoria de reeducação alimentar é tornar palatável a comida de pessoas que necessitam de cuidados especiais, oferecendo alternativas e substituição de ingredientes na dieta sem perder o prazer de comer. Ainda, por meio da lista de compras que realizamos de forma personalizada, ensinamos o cliente onde comprar itens sem as substâncias que não pode ingerir”.

A Alergia é uma reação de proteção exagerada que o corpo emite contra um agente (no caso, o alimento), detectado como maléfico para sua sobrevivência. Apesar de não oferecer qualquer risco, por motivos desconhecidos, o corpo entende desta forma e se protege com reações imunológicas que acontecem de forma sistêmica, podendo ser de graus diferentes de acordo com cada indivíduo e devendo, obrigatoriamente, ser tratada e acompanhada por um médico especialista. Para ser diagnosticada, são feitos exames de reação dérmica e/ou de sangue.

Já, a intolerância é causada por uma deficiência do organismo em metabolizar determinada substância, causando acúmulo e saturação, resultando em sintomas diversos. O tratamento é dado através de dietas especiais que eliminam o alimento que causa as reações.

A intolerância é diagnosticada por meio da cuidadosa analise dos sintomas, pois no Brasil ainda não existem testes específicos para detectá-los. Sintomas como ganho de peso, irritabilidade, dermatites, constipação, diarreia, artrite, fadiga, dores de cabeça, síndrome do intestino irritável, entre outros; são relatados constantemente pelos portadores.

Com a restrição alimentar imposta, em ambos os casos, a Fit Gourmet desenvolve um menu que alia todos os nutrientes necessários para que o organismo tenha uma nutrição adequada e, desta forma, prevenindo que outras doenças sejam desencadeadas devido a uma dieta pobre ou saturada demais. Por exemplo o Chococherry Muffin sem Glúten e sem Lactose.

A Fit Goumet possui profissionais capacitados para oferecer um atendimento personalizado à portadores de alergias ou intolerâncias alimentares. Iniciando com a consultoria que elabora um cardápio exclusivo com receitas que substituem o alimento vetado por outras opções que se equivalem em nutrientes e feitos de forma que valorizem o sabor. Na segunda fase, é elaborada uma lista de compras, que indica o que e onde comprar. E para finalizar, um chef ensina no preparo de cada receita para os colaboradores do lar na residência do cliente – “Há relatos de clientes que chegam a economizar até 30% nas compras em supermercado no mês, pois com planejamento não há desperdício de alimentos”, explica Aline.

A proposta da Fit Gourmet é ensinar um lifestyle, uma forma inteligente e saudável de lidar com restrições alimentares sem abrir mão do prazer de comer!

Site: www.fitgourmet.com.br| Telefone: (11) 3542-2212

Sobre a Fit Gourmet

A Fit Gourmet, criada em 2010, é uma empresa especializada em orientação alimentar para pessoas com todos os perfis, desde atletas, gestantes, crianças, lactantes e obesos até pessoas com intolerância a algum tipo de alimento ou que buscam apenas incrementar as receitas do cotidiano. Em parceria com médicos e uma equipe própria de nutricionistas e chefs de cozinha, a Fit Gourmet prepara a lista de compras, ensina a elaborar pratos gourmet saborosos com mais de 300 receitas e treina de modo personalizado todos os seus clientes para que atinjam suas metas e tenham mais qualidade de vida.

Elisa Clozel - Assessora  Imprensa
Fonte Elisa Clozel - Assessora Imprensa 27/02/2013 ás 21h

Compartilhe

Alergia ou Intolerância alimentar: Como comer ainda pode ser um prazer?