Africanos dominam Circuito CAIXA em Belo Horizonte

Fonte Local da Comunicação 26/05/2013 às 18h

 

Atletas do Quênia reeditam dobradinha do ano passado, neste domingo (26), com Jacob Kiprotich e Jacklyne Chemwek

Belo Horizonte - Mais uma vez, a vitória foi queniana no Circuito de Corridas CAIXA em Belo Horizonte, neste domingo (26). Jacob Kemboi Kiprotich e Jacklyne Chemwek Rionoripo não tiveram dificuldades para dominar a prova, chegando bem à frente de Valdir Oliveira (2º colocado) e Edielza Guimarães (3ª), os melhores entre os brasileiros. Mas a festa ficou por conta dos mineiros, que levaram um número recorde de 3.500 competidores à Praça da Pampulha, entre eles personagens icônicos da cidade, como o Batman e o cão-atleta Sargento Polaco. O circuito, celebrando dez anos em 2013, até ajudou a comemorar o aniversário de 60 anos de uma atleta amadora, com direito a festa surpresa e homenagem dos organizadores do evento.

O tempo mais ameno do início deste domingo, em torno dos 20 graus, e a mudança no percurso da prova, com uma subida no sétimo quilômetro, foram os aliados de Jacob Kiprotich. "Larguei um pouco atrás, no pelotão intermediário, e fui administrando o ritmo. No trecho de subida, vi que os brasileiros se cansaram um pouco, mas eu estava me sentindo bem e resolvi acelerar. Foi uma mudança que surpreendeu a todos, mas me ajudou", analisou Kiprotich.

Segundo colocado e melhor brasileiro na disputa, Valdir Oliveira admitiu o cansaço nos quilômetros finais. "Saí junto com os quenianos, mas, até por ter disputado a Corrida da Ponte no domingo passado, acabei perdendo no sprint, mais para o final", conta o fundista, que passou a contar com o apoio da equipe Gran Cursos no início deste ano e está treinando com Gilmário Mendes, marido da maratonista olímpica Marily dos Santos.


Vitória tranquila na elite feminina

Se a queniana Jacklyne Chemwek já se tornou bem conhecida das fundistas brasileiras (venceu quatro etapas do Circuito CAIXA desde 2011), o inverso também é verdade. A atleta confessa que competir frequentemente com as adversárias do Brasil e conhecer suas principais características a tem ajudado a tomar decisões estratégicas durante a prova. "Hoje, comecei num ritmo mais moderado, porque sabia que as outras sairiam forte. Depois, no momento da subida, vi que poderia acelerar um pouco e ganhei distância. Depois fui só administrando o ritmo", conta Jacklyne.
"Eu saí na frente, no pelotão principal, mas depois as africanas nos ultrapassaram. Lá pelo sexto quilômetro, tentei retomar a ponta, mas não deu. O nível estava muito forte, tanto entre as brasileiras como entre as estrangeiras. De qualquer forma, estou muito feliz com o resultado, por ter sido a primeira do Brasil", destacou Edielza Guimarães, terceira a cruzar a linha de chegada. A fundista fez questão de ressaltar ainda a boa fase que vive nesta temporada, com o apoio da equipe Gran Cursos. "É uma equipe que está me dando toda a estrutura necessária, e com isso venho melhorando meu desempenho a cada prova."


Festa à mineira

Um recorde de 3.500 competidores (40% mais que em 2012) tomou conta da Praça da Pampulha, em clima de comemoração, com a presença de personagens muito conhecidos em Belo Horizonte, como o cachorro-atleta Sargento Polaco e seu dono, Clarindo Alves, que juntos já ganharam mais de 100 medalhas. Desde 2007, o professor de geografia Luiz Fernando dos Santos diverte amigos e companheiros de corrida como o Batman, fantasia que assumiu para disputar as competições na região. Neste ano, pela primeira vez, o super-herói levou os amigos Verusa Almeida (Robin Girl), Eunice Santos (Bat Girl) e Vanderlei Oliveira Silva (Coringa) para a prova. A "Liga da Justiça", como se auto-apelidou a turma, foi alvo dos flashes do público. "Correr assim, como um super-herói, dá mais gás, e é bem mais divertido", contou Luiz.

Lurdes Silva Gomes, a Lurdinha, também se destacou entre os amadores. A atleta, que começou a correr há três anos por questões de saúde, resolveu comemorar o aniversário de 60 anos correndo, e ganhou uma festa surpresa da família e amigos, com direito a faixa, banhou de espuma e bolo. "Eu não queria perder essa corrida por causa do meu aniversário, e fizeram essa festa para mim. Adorei", vibrou Lurdinha. A fundista, que também foi homenageada pelo locutor da corrida, tem dentro de casa a principal inspiração para correr. Seu filho, Alexandre Alaor, foi chamado para integrar a seleção brasileira de triatlo.

A etapa de Belo Horizonte do Circuito CAIXA também contou com dois atletas amputados, Ronan do Espírito Santo e Ângelo Andrade. Corredor há 25 anos, Ronan sofreu um acidente de moto há 11 e decidiu continuar no esporte, passando por um período de readaptação. Hoje, corre com uma prótese especial, semelhante à do atleta paralímpico brasileiro Allan Fonteles, doada por uma empresa de telecomunicações. "Correr é o que sei fazer, e tive muito apoio da família, de amigos e de todo o bairro onde moro, principalmente minha mãe. Corro hoje para fazê-la feliz e para satisfazer meu ego. E sonho em disputar os Jogos de 2016", contou Ronan.
Mais de dez assessorias esportivas também marcaram presença na disputa, entre elas a Run&Fun, a Wander do Prado Runners, o Espaço Running Telex e a Heleno Fortes Treinamento Esportivo. Depois de Belo Horizonte, o Circuito CAIXA segue para Campo Grande, dia 9 de junho, para a quarta etapa da competição, com a presença de Edielza Guimarães e Valdir Oliveira, já confirmados, entre os nomes de destaque da elite brasileira.


Resultados

Masculino

1- Jacob Kemboi Kiprotich (Quênia/Luasa Sports) - 30min16
2- Valdir Oliveira (Gran Cursos/CAIXA) - 30min23
3- Eliezer de Jesus Santos (Pé de Vento/CAIXA) - 30min26
4- Reginaldo José da Silva (Cruzeiro/CAIXA) - 30min42
5- João Marcos Fonseca (Cruzeiro/CAIXA) - 31min10
6- Noel dos Reis Alves (Cort Taguatinhga-DF) - 31min46
7- Lindomar Modesto de Oliveira "Pantanal" (Cruzeiro/CAIXA) - 32min02
8- Francisco Ivan da Silva Filho (ZF Sachs) - 32min02


Feminino
1- Jacklyne Chemwek Rionoripo (Quênia/Luasa Sports) - 34min25
2- Consolata Cherotich (Quênia/Luasa Sports) - 34min53
3- Edielza Guimarães (Gran Cursos/CAIXA) - 35min19
4- Joziane da Silva Cardoso (Bioleve/FME Concordia) - 35min31
5- Kleidiane Barbosa Jardim (Gran Cursos/CAIXA) - 35min52
6- Rosiane Xavier dos Santos (Gran Cursos/CAIXA) - 35min57
7- Adriana Cristina Silva da Luz (HF Treinamento/SESI) - 37min00
8- Fernanda Raimunda Soares (Luasa Sports) - 37min38


O Circuito CAIXA celebra dez anos de história, em 2013. Passando por quatro das cinco regiões brasileiras, conta com a chancela da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). As 12 corridas somam pontos para o ranking brasileiro de corredores de rua. Os dez primeiros colocados no ranking, no masculino e no feminino, garantem o patrocínio da CAIXA para 2014.

A competição é uma realização da HT Sports, com patrocínio da CAIXA Econômica Federal e co-patrocínio da Centauro e apoio da Barras Nutry, Biscoitos Aymoré e Feinkost. Em Belo Horizonte, conta ainda com o apoio da Federação Mineira de Atletismo, Prefeitura Municipal de Belo Horizonte e supervisão técnica da CBAt.


Mais informações em www.circuitocaixa.com.br / http://twitter.com/circuitocaixa


Local da Comunicação
Fonte Local da Comunicação 26/05/2013 ás 18h

Compartilhe

Africanos dominam Circuito CAIXA em Belo Horizonte