Adelice Souza lança romance contemplado pela Funarte

Fonte Ascom - FUNARTE 23/05/2012 às 22h

Adelice Souza lança romance contemplado pela Funarte

 primeiro romance da premiada contista baiana e diretora teatral Adelice Souza tem lançamento marcado para o dia 25 de abril, às 18h, no Quadrilátero da Biblioteca Pública dos Barris, em Salvador (BA). “O homem que sabia a hora de morrer”, da Editora Escrituras, é fruto de um projeto contemplado pela Bolsa Funarte de Estímulo à Criação Literária 2008. O texto também foi contemplado pela Fundação Pedro Calmon, no edital de Apoio à Edição de Livros de Autores Baianos, em 2009.

O livro conta a história de uma neta que tenta compreender e desvendar o mistério de seu idoso avô. Ele sabe a hora exata em que vai morrer. Para a jovem, isso é algo extremamente revelador e fascinante. Durante todo o tempo, a narração se aproxima da visão da protagonista, encantada com esse senhor, dotado de uma espécie de sabedoria ancestral. “Quem já ouviu falar de uma história dessas nos dias de hoje e que era tão comum há cem anos? Não é nenhuma coisa mágica, do outro mundo”, diz a escritora. Para ela, este é, sim, uma percepção maior, que provém da comunicação do indivíduo consigo mesmo. “Talvez seja isso que desperte na neta esse encantamento: entender o mistério desse avô, que nada mais é do que um homem que está em contato íntimo com a sua própria natureza”, enfatiza Adelice. No texto, ela mescla referências culturais e afetivas de sua cidade natal (Castro Alves, no interior da Bahia) a historias que ouviu do avô e do pai. Mas explica que o livro não é memorialista: é como se fosse um brinquedo, como um jogo de cartas, onde todas as lembranças e invenções estão misturadas. “Este livro é isso: uma forma de dançar, de brincar”, define a autora, que buscou impregnar a obra de uma atmosfera de juventude.

O romance vem acompanhado de um entusiasmado comentário, do escritor Affonso Romano de Sant’Anna. Ele observa: “Essa narrativa da menina encantada com o avô se mistura, no final, com a história de Odisseu e com as tradições baianas que apagam os limites entre a vida e a morte… Gosto desse jeito de contar as coisas que a Adelice tem. Parece que está narrando algo junto ao fogão de lenha numa fazenda do interior, mas ao mesmo tempo está tratando de algo perturbador e fascinante. Imaginem: ela fala de um personagem que, audaciosamente, sabia o dia de sua morte”. Outros nomes respeitados da literatura brasileira também já elogiaram a obra da escritora, como Nélida Piñon, Antonio Torres, Hélio Pólvora, Marina Colasanti, Carlos Emilio C. de Lima, Carlos Herculano Lopes, Luiz Rufatto, Luiz Vilela, Aleilton Fonseca e Antonio Carlos Secchin.

“O Homem que sabia a hora de morrer” é a quarta publicação individual da autora, de 38 anos. Ela assina os livros de contos “As camas e os cães”, de 2001 (Prêmio Copene de Literatura e Prêmio José Alejandro Cabassa/União Brasileira de Escritores – RJ); “Caramujos zumbis”, de 2003 (Prêmio Banco Capital) e “Para uma certa Nina”, de 2009. Adelice também construiu uma carreira como diretora teatral, com cinco espetáculos encenados – dois deles, de sua autoria – e cursa pós-graduação em Artes Cênicas, na Universidade Federal da Bahia.

“O homem que sabia a hora de morrer”
Romance de Adelice Souza
Editora: Escrituras
Projeto contemplado com a Bolsa Funarte de Criação Literária 2008
128 páginas
ISBN: 978-85-7531-423-4

Lançamento
25 de abril, quarta-feira, às 18h
Local: Quadrilátero da Biblioteca Pública dos Barris – Salvador (BA)

Ascom - FUNARTE
Fonte Ascom - FUNARTE 23/05/2012 ás 22h

Compartilhe

Adelice Souza lança romance contemplado pela Funarte