Acessibilidade Cultural

Fonte SCDC/MinC 24/09/2013 às 21h

 

 

 

A secretária Márcia Rollemberg recebeu o documento final da Conferência Livre de Acessibilidade Cultural das mãos dos alunos do primeiro curso de especialização no tema, que está sendo realizado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O curso é uma parceria da UFRJ com a Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SCDC/MinC) e faz parte das ações do MinC voltadas às pessoas com deficiência.

 

A conferência foi realizada na abertura do curso, em abril deste ano, e os alunos ficaram responsáveis pelo qualificação do texto elaborado durante os seminários da conferência. O documento traz uma série de propostas para a inserção cultural das pessoas com deficiência e será utilizado pela SCDC/MinC como subsídio na elaboração de políticas públicas para o setor.

 

Entre as propostas apresentadas constam ações como a implantação de políticas de acesso de pessoas com deficiência à produção, circulação e fruição de bens e serviços culturais em todos os estados do Brasil. A formação e capacitação de gestores para elaborar, executar e avaliar políticas públicas com foco em acessibilidade cultural e a criação de um selo de certificação para os espaços culturais que possuam e mantenham os requisitos de acessibilidade cultural em acordo com a legislação vigente.

 

Curso de Especialização

 

Este é o primeiro curso de Especialização em Acessibilidade Cultural ministrado no país e está sendo realizado no Laboratório de Arte, Cultura, Acessibilidade e Saúde do departamento de Terapia Ocupacional da UFRJ. Conta com 52 alunos, com uma carga horária de 360 horas e teve início em abril deste ano.

 

O curso contou, também, com a parceria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) na elaboração do III Seminário Nacional de Acessibilidade em Ambientes Culturais e o I Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural, realizados durante a Conferência Livre sobre Acessibilidade Cultural que abriu as atividades curriculares.

 

A formação é voltada para gestores públicos, movimentos sociais, professores universitários e integrantes de Pontos de Cultura e tem o objetivo de capacitá-los em acessibilidade para estimulá-los a participar, como produtores culturais ou plateia, na criação de processos inclusivos de fruição estética e artística para as políticas públicas voltadas às pessoas com deficiência.

 

A secretária Márcia Rollemberg considera o curso de Especialização em Acessibilidade Cultural como sendo um marco na construção de políticas públicas para o setor. "A partir deste primeiro curso inauguramos uma nova expectativa em efetivar uma politica continuada de formação neste campo, ampliando as parcerias com outras universidades e ao mesmo tempo articulando a Rede Nacional de Acessibilidade Cultural", comentou.

 

 

 

SCDC/MinC
Fonte SCDC/MinC 24/09/2013 ás 21h

Compartilhe

Acessibilidade Cultural