Ação sustentável gera economia

Fonte Ascom - MMA 26/03/2013 às 8h

Mais de 22,3 mil copos descartáveis e 3,8 mil folhas de papel deixaram de ser utilizados no MMA

Os últimos três anos foram de economia no Ministério do Meio Ambiente (MMA). Por meio do programa Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), que incentiva a mudança de atitude no ambiente de trabalho a partir de ações sustentáveis, o ministério conseguiu poupar 22,3 mil unidades de copos descartáveis; 3,8 mil folhas de papel; 3.214 m³ de água e 257.999 kWh de energia elétrica.

Algumas mudanças de hábito têm poupado despesas. É o caso do cafezinho muito comum na rotina de trabalho. Ele também pode ser consumido de forma sustentável. A alternativa é trocar os copos descartáveis pelas xícaras. Os copinhos de café foram reduzidos de 342 mil unidades em 2010, para 319 mil em 2012.

PAPEL

Outra atividade muito comum no dia-a-dia dos órgãos é a impressão de documentos e materiais. Essa atividade gera um custo alto de utilização de folhas de papel. Mas, é possível reduzir o consumo, por exemplo, imprimindo nos dois lados da folha de papel ou reaproveitando as folhas impressas em apenas um lado para fazer blocos de anotações. No MMA, foi possível poupar 3,8 mil folhas nos últimos três anos.

“A A3P tem justamente a proposta de contribuir para aumentar as atitudes conscientes no trabalho e os novos hábitos adotados também podem ser estendidos para o ambiente familiar”, destaca a gerente de Projeto da A3P do Ministério do Meio Ambiente, Ana Carla de Almeida.

MUDANÇA DE HÁBITO

A energia elétrica e a água também estão sendo utilizadas com mais responsabilidade. Em 2012, o consumo de água caiu de 28,3 m³ para 25,3 m³. Já a utilização da energia elétrica reduziu de 3.499.275 kWh (2010) para 3.241.276 kWh (2012). Para Ana Carla Almeida, a economia é fundamental, pois mostra como a A3P atua na mudança da cultura institucional fazendo com que o “servidor-cidadão” passe a ter uma atitude mais consciente e sustentável.

Apagar a luz quando sair da sala, desligar o monitor do computador quando não estiver usando, não exagerar no consumo de água nos banheiros, são exemplos de ações que contribuem para essas reduções. Vale ressaltar que o cálculo de consumo de água e energia elétrica é feito com base no prédio do MMA, que também inclui o Ministério da Cultura, e da outra unidade do Meio Ambiente localizada na Asa Norte. Ana Carla destaca, ainda, que o consumo desses itens tem sido reduzido desde 2009, quando o MMA realizou reformas. “Isso demonstra a tendência de redução para o consumo consciente”, reforça.

SAIBA MAIS

A Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) incentiva a prática de ações que envolvam mudanças de atitudes nas atividades públicas, investimentos, compras, contratações e serviços prestados. Atualmente, 178 instituições públicas participam do programa.

A A3P também prevê a sensibilização e capacitação dos servidores, além da promoção da melhoria da qualidade de vida no ambiente de trabalho. O programa é dividido em cinco eixos temáticos. Os dados apresentados referem-se aos primeiro eixo que prevê usar os recursos naturais e bens públicos de forma econômica e racional, evitando o desperdício. Isso inclui o uso racional de energia, água e madeira, além do consumo de papel, copos plásticos e outros materiais de expediente.

Ascom - MMA
Fonte Ascom - MMA 26/03/2013 ás 8h

Compartilhe

Ação sustentável gera economia